Abelhas são capazes de resolver tarefas e usar ferramentas

Abelhas podem aprender novos comportamentos apenas observando outros animais da mesma espécie. É o que sugere um novo estudo publicado nesta quinta (23), na revista científica Science. Pesquisadores da Universidade Queen Mary de Londres (Inglaterra) demonstraram que o inseto pode desenvolver técnicas avançadas para realizar tarefas, se houver pressão ambiental, como a falta de alimentos e a necessidade de fuga.

Os cientistas, utilizando um modelo de plástico, ensinaram às abelhas como mover uma bolinha amarela de um canto para o centro de uma plataforma. No final, os animais recebiam uma solução de água com açúcar como recompensa. Como resultado, os pesquisadores observaram que as abelhas aprenderam a mover a bola e se tornaram mais eficientes ao longo do tempo.

Em outro experimento, ao invés de assistir a um modelo de plástico, as abelhas aprenderam a movimentar a bolinha amarela observando outras abelhas treinadas para levar o objeto até o alvo. Elas deveriam fazer o mesmo. Neste cenário, os pesquisadores descobriram que as abelhas que observaram a técnica de animais previamente treinados foram mais eficientes e aprenderam mais rápido do que aquelas que observaram o modelo de plástico. Além disso, que esses insetos, além de replicarem tarefas, conseguem utilizar ferramentas simples, como as bolinhas amarelas.

Em entrevista ao site de VEJA, o ecologista Olli Loukola, um dos pesquisadores responsáveis pelo estudo, afirmou que, durante a experimentação, as abelhas não somente aprenderam, mas melhoram a técnica dos animais treinados: “As abelhas tinham visto, no movimento demonstrador, os insetos moverem a bola mais difícil, mas elas moveram a bola mais fácil. Isso significa que as abelhas não simplesmente copiaram a demonstração, mas melhoraram a técnica ou a estratégia observada”, explica.

Ainda de acordo com o pesquisador, o estudo sugere que espécies cujo estilo de vida exige habilidades avançadas de aprendizado (como é o caso das abelhas) podem aprender comportamentos inteiramente novos, se houver pressão ecológica. “A capacidade cognitiva para resolver tarefas complexas provavelmente ajudarão a sobreviver em ambientes em constante mudanças. Por exemplo, as abelhas podem aprender novas técnicas de fuga apenas observando outras”, disse o estudioso.