Notícias

Cientistas encontraram meteorito vulcânico mais antigo que o planeta Terra

Um meteorito vulcânico mais antigo que nosso planeta Terra foi encontrado em meio ao deserto do Saara, localizado na Argélia, África do Norte.

De acordo com os pesquisadores, o meteorito é aproximadamente 2 milhões de anos mais antigo que a Terra, que se formou nas primeiras eras do Sistema Solar.

Segundo o pesquisador Jean-Alix Barrat, quando foi analisado os isótopos de alumínio e magnésio presentes no meteorito vulcânico, foi descoberto que os dois minerais se cristalizaram há aproximadamente 4,565 bilhões de anos, enquanto a idade da Terra é de 4,540 bilhões de anos.

Ele foi encontrado no ano passado (2020), porém a equipe de cientistas japoneses e também franceses ainda está identificado informações, visto que é a primeira vez que os geólogos encontram uma rocha tão antiga.

Sobre o meteorito vulcânico encontrado no deserto do Saara

O meteorito vulcânico, chamado de Erg Chech 002, ou pela sigla EC 002, conta com uma composição rara.

É comum que grande parte dos meteoritos vulcânicos encontrados em nosso planeta sejam feitos de basalto, mas o EC 002 é feito de andesito.

De acordo com os pesquisadores, a rocha se concentra nas zonas de subduccção, localizada onde as placas tectônicas colidem, e uma foi empurrada para baixo da outra.

A formação do meteorito ocorreu através de diversos processos vulcânicos, que levaram, pelo menos, 100 mil anos para resfriar e endurecer.

Por conta dessa informação, a equipe acredita que o Erg Chech 002 seja um fragmento de um outro protoplaneta, destruído antes mesmo de se estabilizar.

O meteorito encontrado no deserto do Saara contém informações importantes sobre o processo de formação do nosso planeta, mas ainda não foi possível encontrar nada que corresponda à composição do meteorito.

A equipe tentou cruzar dados dos elementos que compõe o EC 002 com as informações de asteroides, porém nenhum resultado foi encontrado.

As novas descobertas a respeito do meteorito devem ser publicadas ainda pelos próximos anos, visto que a descoberta foi recente.


Imagem em destaque: Foto/Reprodução A. Irving

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo