Sustentabilidade

Empresa transforma resíduos de café em casas

Um grupo de colombianos conseguem reaproveitar resíduos das fazendas e criar casas auto montáveis com peças de plástico reciclado das cascas e demais resíduos do café.

Entre os problemas sociais que a Colômbia enfrenta, principalmente nos dias atuais.

Está a falta de uma moradia digna para uma grande parte da população do país. 

Uma pesquisa realizada pelo centro de estatística populacional do país.

Revelou que cerca de 35% dos colombianos estão dentro da faixa de pobreza, não possuindo acesso a condições de vida adequadas.

A construtora Woodpecker conseguiu obter a resposta para este problema.

Que pode estar ligado justamente em outra questão que precisa de solução dentro do país. os resíduos de café.

Visto que a Colômbia é um dos maiores produtores mundiais do produto.

A startup, tem sua sede em Bogotá e utiliza cascas de café para que seja possível fabricar edifícios leves e casas pré-fabricadas.

Que podem ser usadas como moradia ou para fins sociais, abrigando escolas e outros serviços. 

A casca de café é combinada com o plástico reciclado e o resultado obtido é um  material de construção mais sustentável do que as opções convencionais.

Os resíduos das fazendas de café que antes eram destinados a aterros sanitários.

Com a construção das casas pré-fabricadas, ganham uma nova utilidade.

Faça você mesmo: casas com resíduos de café

Além de inovar na matéria prima utilizada.

A empresa Woodpecker propõe um modelo de construção baseada no “faça você mesmo” que facilita o acesso às moradias de custo baixo.

As casas possuem peças de plástico padronizadas que se encaixam em uma estrutura de aço. 

É um processo de instalação simples. 

Com a produção em larga escala e utilização de materiais reciclados e resíduos, os custos baixam e as casas podem chegar a ter um custo de US$ 4,5 mil.

Graças ao preço baixo e acessível e à simples instalação das casas que fabrica.

A Woodpecker foi procurada pelo governo do país para auxiliar em sua recuperação após o furacão Iota em novembro do ano de 2020.

 As construções forneceram abrigo para as pessoas que ficaram desabrigadas e que não podiam ser transferidas para outros locais.  

A ideia da empresa para garantir moradia para os colombianos está indo bem até o momento. 

Mais de 2,6 mil casas já foram vendidas e a previsão é de que haja maior ampliação dos negócios.


Imagem destacada: Foto/Reprodução: Internet.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo