Inovação

Cientistas criam baterias de íon de sódio que poderão substituir as atuais

Diversos pesquisadores estão buscando criar novas “espécies” de baterias de íon de sódio, a fim de substituir as atuais e as deixar mais viáveis.

A Agência de Projetos de Pesquisa Avançada do Departamento de Energia concedeu US$ 19,9 milhões à Natron Energy, a fim de acelerar essas tecnologias.

Segundo o vice-presidente de vendas da Natron Energy, Jack Pouchet, as baterias já estão em fase de produção comercial.

A Natron é uma das poucas empresas focadas em baterias de íons de sódio, que fabrica o pigmento usado em tintas e corantes a fim de absorver e liberar íons de sódio.

Desse modo, é possível fornecer uma bateria que pode ser tanto carregada quanto descarregada em minutos, além de explosões rápidas de energia e mais de 50.000 ciclos de carga possíveis.

Outra empresa no mesmo ramo que está criando baterias para substituir as atuais é a Faradion, que aponta que seu protótipo fornece uma densidade de energia acima de 140 Wh/kg.

A Faradion conta com sede no Reino Unido, porém também tem mercado na Austrália e na Índia.

Baterias de íon de sódio x de lítio

A grande questão em aprimorar as baterias de íon de sódio está devido a sua comparação com as íon-lítio, que contam com maior densidade de energia.

Os íons de sódio apresentam somente metade da densidade da energia, cerca de 285 Wh/kg, segundo K. M. Abraham, professor e pesquisador da Universidade de Northeastern.

Como resultado, as baterias de íon-lítio contam com um tempo de execução mais duradouro, porém menos estáveis e seguras que as de sódio.

Quando se trata de segurança, as baterias de lítio são inflamáveis e podem pegar fogo em qualquer condição. Já as de sódio, não são inflamáveis e não há nenhuma fuga térmica.

Um dos principais benefícios das baterias de íon de sódio está em suas aplicações estacionárias, como os armazenamentos de energia renovável para residências ou então backup para data centers.

Nesse caso de aplicação, o custo é o que mais importa, e as baterias de íon de sódio custam cerca de 10 a 20% menos que a de íon-lítio.

Além disso, também há a sustentabilidade por trás da bateria de sódio, visto que ela não contêm metais tóxicos e têm em abundância.

Atualmente, existe aproximadamente mil vezes mais sódio que lítio em nossa crosta terrestre, não utilizando reservas geológicas que estão limitadas, ou uma cadeia de suprimentos duvidosa.


Imagem em destaque: Foto/Reprodução internet

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo