Notícias

Precipitação radioativa: França subestima os testes com bomba atômica

Os testes que o país realizou há três décadas enfim tem as consequências reveladas. Quase 125 mil pessoas tiveram as vidas influenciadas pela precipitação radioativa da época. Pela primeira vez, a França assumiu os efeitos.

Os testes nucleares da França

Entre os anos de 1966 e 1974 a França realizou cerca de 41 testes documentados com armas nucleares. O local onde os testes aconteceram foi a Polinésia Francesa, um ajuntamento de ilhas que faz parte da França.

Conforme os dados do estudo Moruroa Files da Universidade de Princeton apontaram. Afinal, dois anos de estudo revelaram que quase 90% da população da Polinésia teve algum tipo de contato radioativo.

Dessa maneira, a quantidade de pessoas expostas é 10 vezes maior do que os relatórios anteriores apontaram. Por isso, o especialista Frank von Hippel afirma que isso causará um grande impacto na França.

A precipitação radioativa e seus efeitos

Muitas pessoas na Polinésia alegam ter doenças por conta do uso de radiação durante os testes. A França ainda nega os crimes, e não reconhece a maior parte dos pedidos de indenização.

Aproximadamente 97% dos pedidos de indenização entre 2010 e 2017 receberam rejeição. Segundo a lei francesa, o limite de exposição de radiação ionizante em seres humanos é de 1 milisievert para receber indenização.

Dessa maneira, essa quantidade é o equivalente a 10 radiografias de tórax. Porém, essa lei só começou a valer à partir de 2018. Antes disso, a quantidade era bem maior, por isso a maioria dos pedidos era negada.

Como isso afeta o futuro

Ainda assim, a Franca continua com dificuldades de assumir a culpa pelas vidas que mudou. Apesar disso, os moradores das comunidades ainda encontram pedaços de metal possivelmente contaminados.

Então, gostou do conteúdo? Clique aqui e saiba mais notícias sobre ciência e tecnologia.


Imagem em destaque: Foto/Reprodução: Getty Images/AFP.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo