Inovação

Cientistas criam Drone inseto, que voa batendo as asas

Um grupo do Departamento de Engenharia Elétrica e Ciência da Computação do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT)  foi responsável pela criação de drones pequenos.

Inspirados na anatomia de insetos. 

Seu objetivo é dar aos robôs a capacidade de operar em pequenos espaços apertados, e aumentar sua resistência a colisões.

A ideia de criar esses drones insetos surgiu no momento em que o professor YuFeng Chen, grande responsável pelo projeto, questionou o modelo atual de drone.

Ressaltando o grande tamanho dos drones normais.

É possível criar robôs em escala de inseto que podem se mover em espaços extremamente complexos e desordenados?

Com esse questionamento, foi possível ao grupo criar uma classe de drones flexíveis, semelhantes a músculos artificiais.

Características do drone inseto

O protótipo que pesa apenas apenas 0,6 gramas.

Possui cilindros de borracha finos revestidos por nanotubos de carbono, que comprime e alonga os cilindros.

Esse comprimento e alongamento ocorre porque os atuadores macios são feitos de cilindros de borracha bem finos que são revestidos com nanotubos de carbono, que são responsáveis pela compressão e alonga o cilindro de borracha.

O alongamento e a contração repetidos fazem com que as asas do drone inseto batam rápido.

Esse movimento permite que as asas do drone inseto batam cerca de 500 vezes por segundo.

De acordo com Yufeng, a ideia é utilizar os drones para estudos nas áreas de biologia e biofísica para tentar compreender melhor a anatomia e o voo dos insetos.

Dessa forma, no futuro, as máquinas serão capazes de polinizar nossas culturas.

A experiência segue uma série de tentativas pelo MIT no desenvolvimento de drones pequenos.

No ano anterior, pesquisadores já realizavam alguns trabalhos na elaboração e criação de chips sob medida para máquinas do tamanho de uma abelha.

Com o principal Objetivo de ajudar os veículos a navegar em locais remotos ou mesmo inacessíveis.


Imagem em destaque: Foto/Reprodução Internet

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo