Notícias

Acordo para construção de estação e pesquisa na Lua foi assinado por China e Rússia


A construção de estação e pesquisa na Lua já foi assinada pela China e Rússia nesta semana, na terça-feira (9) em uma cerimônia virtual para a assinatura dos termos, com a presença de representantes de ambos países.

Zhang Kejian é o atual diretor da China National Space Administration, conhecida também por CNSA, a agência espacial chinesa.

Durante a cerimônia virtual, a Rússia foi representada por Dmitry Rogozin, diretor-geral da Roscosmos, agência espacial do país.

Sobre a construção de estação e pesquisa na Lua

O acordo para a construção de estação e pesquisa na Lua foi referente a Estação Internacional de Pesquisa Lunar.

Ela também é conhecida por ILRS, devido a sua sigla em inglês “International Lunar Research Station“.

A ILRS deverá ser construída no polo sul da Lua, sendo sua base realizada ou na superfície ou na órbita lunar.

De acordo com os responsáveis pelo projeto, a Estação Internacional de Pesquisa Lunar deverá realizar diversas atividades tanto de pesquisa científica multidisciplinar quanto multi-objetivo.

Entre as principais tarefas, estão:

  • observação lunar;
  • exploração de recursos;
  • utilização de recursos;
  • experimentação científica básica;
  • validação técnica;
  • operação autônoma a longo prazo.

De acordo com as informações do SpaceNews, as fases iniciais da estação devem ser compostas de diversas espaçonaves e robôs independentes trabalhando juntos.

Programas espaciais da China e Rússia além da construção de estação e pesquisa na Lua

Ambos países contam com seus próprios programas espaciais, sendo eles:

China

A China teve sucesso em seu programa Chang’e 5, onde coletou amostrar da superfície lunar em dezembro de 2020.

Com o sucesso, ainda existem outros duas missões, também com foco no polo sul: Chang’e 6 e Chang’e 7.

O Chang’e 6 irá coletar e retornar com as amostras do solo da região, enquanto o Chang’e 7 irá utilizar de um rover, fazendo uma sonda voadora e também utilizando o satélite para explorar a área.

Rússia

A Rússia conta com três missões, sendo eles a Luna 25, Luna 26 e Luna 27. Esses programas espaciais são uma continuidade da exploração lunar que ocorreu em 1976 (o Luna 24).

Cooperação entre os países

Além da Estação Internacional de Pesquisa Lunar, os países irão cooperar novamente com os programas Chang’e 7 e Luna 27.

Conforme a publicação da CNSA e a Roscosmos, a participação para o projeto ILRS está aberta para todos países e também parceiros nacionais que estejam interessados.


Imagem em destaque: Foto/Reprodução internet

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo