Notícias

Cabo Submarino que ligará Brasil e Europa já tem previsão de conclusão

No início de dezembro do ano passado (10/12), o Ministro das Comunicações anunciou o lançamento de um cabo submarino de fibra ótica.

A ancoragem do cabo aconteceu quatro dias após o anúncio (14/12), na Praia do Futuro (CE), localizada na capital do estado.

O cabo submarino irá ligar Fortaleza (CE) a cidade de Sines (Portugal), além de contar com previsão de expansão para outros pontos, como São Paulo e Rio de Janeiro.

 Foto/Reprodução Rede Globo

Além disso, existem previsões de conexões na África, Guiana Francesa, ilhas do Atlântico e outros países europeus, além de Portugal.

De acordo com o ministro, a estimativa é de que toda operação esteja pronta até o segundo trimestre de 2021.

O cabo submarino já está em Cabo Verde

O cabo submarino atualmente está em Cabo Verde, continente africano. A amarração ocorreu semana passada, no dia 18/02, na praia de Portinho (Achada Grande Tras).

De acordo com a empresa responsável, EllaLink, o projeto é importante para o desenvolvimento das comunicações em Cabo Verde.

Essa importância deve trazer diversas oportunidades quanto a conectividade, integração e também mobilidade.

Sobre a operação

Toda a operação será realizada pela EllaLink, que é proprietária e também a operadora dos serviços que serão oferecidos aos países.

A estrutura do cabo submarino irá proporcionar o tráfego de dados a 72 Terabits por segundo e uma latência de 60 milissegundos, sendo uma fibra óptica mais rápida e acessível em comparação aos satélites.

No total, haverá cerca de 6 mil quilômetros de cabos de alta capacidade, que teve um investimento de cerca de US$30 milhões para o início da implantação do projeto pela União Europeia.

Vantagens

Essa enorme operação não é em vão, uma vez que o cabo submarino conta com uma redução de custos de 50%, em média, em comparação a internet via satélite.

Em seguida, confira algumas vantagens do cabo submarino:

  • SINAL: o sinal por satélite costuma ser afetado por furacões e até mesmo chuvas fortes, o que não ocorre no cabo submarino.
  • CAPACIDADE DE ENVIO: a capacidade de envio dos dados é muito maior em comparação ao satélite (cerca de 1.000 vezes maior).
  • DISTÂNCIA: por fim, a distância é relativamente menor em comparação a distância que vem dos satélites, o que também faz com que todo projeto seja acessível.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo