Sustentabilidade

Vale irá investir US$ 500 milhões na construção de usina solar de 193 megawatts

O projeto Solar Sol do Cerrado tem como objetivo a construção de uma usina solar de 193 megawatts médios (MWm), com previsão de início para o final de 2022.

Essa operação pertence a empresa Vale, correspondendo a 13% da energia estimada pela empresa em 2025.

O investimento para o projeto é de aproximadamente US$ 500 milhões previstos para implantação, devido a sua localização e escopo.

Com esse investimento, é previsto que cerca de US$ 70 milhões de custos com a energia elétrica sejam reduzidos ao ano.

O projeto da usina solar já foi aprovado pelo Conselho de Administração da Vale, porém ainda está sujeito a condições habituais de fechamento, como a aprovação (ou não) da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL).

Como é a usina solar e impactos futuros

A usina solar de 193 megawatts médios conta com 17 subparques, com uma capacidade instalada de até 766 megawatts pico (MWp).

Além disso, também existe no projeto a implantação de subestação elevadora, uma linha de transmissão e bay de conexão dentro da subestação Jaíba.

Todo projeto conta com contratos assinados, a fim de conectar ao Sistema Interligado Nacional Brasileiro. O Solar Sol do Cerrado faz parte de um investimento de US$ 2 bilhões em investimentos para redução das emissões de carbono pela Vale.

Isto é, ele faz parte de um plano ainda maior, que busca contribuir para o objetivo de 100% de autoprodução de energia até 2025, e também com a meta de consumo de 100% de eletricidade renovável globalmente, até 2030.

Toda essa autoprodução de energia funciona somente a partir de fontes renováveis.

No projeto, a expectativa é que o consumo de fonte de energia solar 100% renovável reduza a emissão de carbono em até 136.407 tCO por ano, no escopo 22 da Vale.

A contribuição da usina solar também irá ajudar a médio e longo prazo a redução de emissões da Vale em 33%, nos escopos 1 e 2, até o ano de 2030.

Como resultado, a contribuição estará em linha com o Acordo de Paris e também para a neutralidade em emissões de carbono até 2050.


Imagem em destaque: Foto/Reprodução Internet

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo