Tecnologia

Cientistas irão dar choque nas nuvens dos Emirados Árabes para fazer chover

O projeto que irá dar choque nas nuvens para fazer com que chova mais nos Emirados Árabes está sendo realizado por cientistas do país e também pela Universidade de Reading, na Inglaterra.

O país conta com altas temperaturas durante todo o ano, mas Maarten Ambaum, um dos cientistas do projeto, afirmou que existem nuvens de sobra nos Emirados Árabes.

No entanto, segundo o cientista, há pouca expressividade do lençol freático, e por isso existe o projeto de dar um “choque” nas nuvens, a fim de alterar a carga elétrica das gotículas de chuva nessas nuvens.

Se trata de mais um investimento do governo dos Emirados Árabes, que investe em iniciativas a média de 100 mm anuais de chuva desde 2017.

Atualmente, já foram investidos mais de US$ 15 milhões em nove projetos, todos focados em expandir a média de mm anuais de chuva.

Choque nas nuvens irá ser realizado através de drones

Segundo a diretora do programa de pesquisa científica para intensificação da chuva no país, Alya Al-Mazroui, os drones serão equipados com uma carga útil de instrumentos de emissão de carga elétrica, além de contar com sensores personalizados.

De acordo com Al-Mazroui, os drones deverão voar em baixas altitudes e serão capazes de fornecer uma carga elétrica às moléculas de ar.

É com essa carga elétrica nas moléculas de ar que a precipitação será estimulada.

Atualmente, os pesquisadores estão aguardando a revisão do estudo científico. onde há o detalhamento sobre o “choque” nas nuvens.

Semeadura de nuvem é outro projeto dos Emirados Árabes

Outro grande projeto de reduzir a escassez de água no país é a semeadura de nuvem, onde o governo deverá depositar grãos de sal nas nuvens.

Os grãos de sal devem estimular a condensação e criação de nuvens, unindo gotas até ficarem grandes o suficiente para que caiam.


Imagem em destaque: Foto/Reprodução internet

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo