Inovação

Base lunar simulada produz oxigênio e alimento por 200 dias

A colonização lunar está nos planos de várias agências espaciais e de empresários, porém não é algo tão fácil de ser realizado. 

Primeiro, para criação da base lunar é necessário entender as condições que o satélite reserva para nós.

Além disso, é necessário estudar como podemos nos adaptar a elas. 

Uma maneira de realizar isso é refazer o ambiente selenita na Terra. 

Para tanto, é necessário a construção de biosferas: espaços restritos em que humanos confinados sobrevivem a partir do reaproveitamento dos mesmos recursos, sem interferência externa.

Nosso planeta é exatamente isso: uma grande estufa planetária, onde os átomos de seres mortos são reciclados em novos sere, e a água circula pelo mar, através das nuvens e por nossos corpos. 

O Yuegong-1, conhecido também como Palácio Lunar 1, é uma biosfera chinesa.

Essa biosfera chinesa é formado por três módulos, dois deles destinados ao cultivo de alimentos e o terceiro à moradia de tripulantes. 

As plantas servem como alimento, e também geram o oxigênio retirando o dióxido de carbono do ambiente. 

A água do local é tratada em biorreator e esterilizada com luz ultravioleta para que seja possível ser utilizada novamente para irrigação.

O que será produzido na base lunar

Os resíduos vegetais são utilizados para cultivar cogumelos, servindo de alimento para larvas de farinha, que são transformadas em uma espécie de pão rico em proteínas. 

Até mesmo a urina e demais fezes dos moradores são usadas como fertilizantes.

O espaço tem 40 metros quadrados de área de cultivo por membro tripulante.

No último experimento, foi utilizado o espaço para plantar batata, cenoura, pepino, tomate, morango e trigo.

Dois grupos de voluntários se revezaram na estadia na biosfera lunar.

No total, foram 370 dias de contínua habitação. 

Segundo os pesquisadores, os voluntários tiveram 98% dos materiais de que precisavam pela reciclagem.

Entre os produtos incluíam sementes, papel higiênico e materiais de limpeza.

A Nasa está estudando o cultivo de plantas no espaço, usando os laboratórios da Estação Espacial Internacional.

 A diferença é que, os esforços americanos tem como objetivo apenas o complemento nutricional, e não estabelecer uma única fonte de alimentação.

A meta é enviar seus astronautas à Lua até o ano de 2030.  Após isso, pretende uma base próximo ao polo sul do satélite, que é uma região rica em gelo.


Imagem em destaque: Foto/Reprodução Internet

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo