Inovação

NASA testa drone solar que pode voar até 20km de altura

Em uma parceria da NASA com a AeroVironment (empresa aeroespacial) e a Softbank (empresa japonesa de tecnologia) foi criado o drone solar.

O drone solar, também chamado de Hawk 30, é considerado um veículo aéreo não tripulado, criado com objetivo de levar conectividade sem nenhum fio a regiões remotas.

Hawk 30

O drone, que é movido a energia solar, fez sua primeira viagem em março do ano passado, e diversos outros testes também foram realizados.

Como resultado, o veículo aéreo não precisou recarregar as suas baterias com uma certa frequência, cumprindo seu principal objetivo.

Segundo o IEEE Spectrum, o drone Hawk 30 conta com 10 motores elétricos, capaz de voar em altitudes de cerca de 20km (65.600 pés).

Outros modelos de drone solar

O Helios também pertenceu a AeroVironment, sendo outro drone “protótipo” movido a energia solar.

Esse modelo chegou a alcançar uma altitude de cerca de 28km (93 mil pés), porém após dois anos ele se fragmentou durante uma turbulência em um voo, caindo no Oceano Pacífico.

Outro drone que é movido a partir da energia do Sol pertencia ao Facebook, chamado Aquila. Ele permaneceu no ar no deserto do Arizona durante duas horas, em 2017, em seu segundo voo de teste.

No entanto, apesar de seu segundo voo de teste ser um sucesso, o projeto foi cancelado em 2018.

Por fim, outro modelo de drone solar foi criado em 2016 pelo próprio Google, chamado SkyBender.

No entanto, o projeto do SkyBender foi substituído pelo projeto Loon, da AlphaBet, em que era utilizados balões de alta altitude na estratosfera, em uma altitude de cerca de 20km.

Projeto Loon
Google

O Loon contava com o mesmo objetivo que os drones movidos a energia, a fim de proporcionar uma rede sem fio que contasse com uma velocidade próxima a de 3G espalhadas pelo Brasil.


Imagem em destaque: Foto/Reprodução Internet

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo