Notícias

Butantan anunciou a primeira vacina com insumos 100% brasileiros

A Butantan anunciou na quinta-feira passada (25) que irá requisitar a autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para dar início aos testes clínicos em humanos.

A “Butanvac” será uma vacina com insumos 100% brasileiros, sendo desenvolvida no Brasil pelo Instituto Butantan em parceria com um consórcio internacional.

Essa vacina é a que está em estágio mais avançado de ensaios clínicos, sendo o pedido de autorização requisitado para as fases 1 e 2 de testes.

Para a vacina, será sugerido à Anvisa cerca de 1800 voluntários, e na fase 3, mais 9000 voluntários, a fim de estipular a eficácia da vacina.

Se aprovada, o laboratório deverá produzir cerca de 40 milhões de doses do imunizante até o final deste ano.

Vacina do Instituto Butantan pertencerá a segunda geração de vacinas

De acordo com Dimas Covas, diretor do Instituto Butantan, caso a vacina seja aprovada, fará parte da segunda geração de vacinas contra o coronavírus.

Os imunizantes podem ser desenvolvidos e testados de forma mais rápida em comparação as primeiras vacinas, visto que já existe uma certa experiência (know-how) dos laboratórios).

Outras vacinas brasileiras

Existem ainda outras vacinas 100% brasileiras que estão em desenvolvimento, porém em estágios anteriores.

O próprio Instituto Butantan também está desenvolvendo outros três projetos de vacinas totalmente brasileiras.

Dois projetos são em parceria com a Universidade de São Paulo (USP) enquanto o terceiro é em união com a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Além disso, a Universidade de São Paulo também está trabalhando em outras três vacinas em seu Instituto de Ciências Biomédicas (ICB) e uma última no Instituto do Coração (Incor).

A Universidade Federal do Paraná (UFPR) também está desenvolvendo mais pesquisas para um imunizante 100% brasileiro.

Por fim, existem ainda outras duas candidatas à vacina que estão sendo desenvolvidas pelo Instituto Bio-Manguinhos, ligado à fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro.


Imagem em destaque: Foto/Reprodução Butantan

Fonte: Olhar Digital

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo