Notícias

Menor campo gravitacional foi medido por cientistas

Pesquisadores descobriram o menor campo gravitacional existente já descoberto pela ciência. Afinal, é primeira vez que a gravidade foi descoberta em tão pouca escala.

O experimento realizado

Conforme o publicado no artigo pela revista Nature, os pesquisadores usaram duas pequenas bolinhas de ouro com um campo de Faraday as separando. Nesse contexto, o campo estava no experimento para que não tivesse interferência de eletromagnetismo entre as esferas.

Dessa maneira, usando um espelho e prendendo uma das bolinhas ao teto, a outra estava exercendo um campo gravitacional foi movida sem parar. A confecção destas esferas deu-se por um artesão de Viena especialmente para o ensaio.

Ainda assim, usando um laser apontado para o teto, os pesquisadores monitoraram a movimentação das esferas com precisão. Então, foi assim os cientistas detectaram a presença desse minúsculo campo de gravidade.

A descoberta do menor campo gravitacional

Segundo os pesquisadores, o experimento seguiu em condições de ausência de som, interferência do ambiente e de eletromagnetismo. Isso aconteceu porque não poderia haver interferência, dado o tamanho das esferas.

Esse testes podem fornecer informações que influenciarão até em dados sobre os buracos negros no espaço. Isso acontece porque é muito mais fácil para os pesquisadores conduzirem experimentos controlados em laboratórios do que no espaço.

Ainda, conforme afirmam, os resultados foram capazes de fornecer um valor para G (gravidade). E nesse contexto, a descoberta prova que a Lei de Newton também se aplica a corpos com massas dessa dimensão pequena.

As próximas pesquisas

A intenção não é parar somente nessa descoberta. Ainda existem interferências de ruídos do próprio equipamento experimental no resultado. Então ainda acontecerão outros ensaios, com cada vez mais controle sobre o ambiente para ampliar os resultados.

Então, gostou do conteúdo? Clique aqui e descubra mais novidades de ciência e tecnologia no blog Engenharia hoje!


Imagem em destaque: Tobias Westphal, Univerisidade de Viena.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo