Curiosidades

Cientistas descobriram computador grego de 2 mil anos

O “computador” grego chamado Antikythera é um dispositivo mecânico que existia há dois mil anos, encontrado seus primeiros fragmentos no tamanho de uma caixa de sapatos no ano de 1900, em um naufrágio da era romana por mergulhadores gregos.

O computador é repleto de engrenagens, que são utilizados para prever os movimentos dos corpos celestiais.

Os fragmentos encontrados são apenas um terço de uma caixa de engrenagens sofisticada que é movida à mão.

O dispositivo mecânico pôde prever com precisão todos movimentos dos cinco planetas conhecidos na época, além do sol, fases da lua e os eclipses solares e lunares.

Além disso, o debate sobre o criador do mecanismo também é uma incógnita para muitos, porém acredita-se que foi feito por Arquimedes.

Arquimedes não só viveu na mesma época em que Antikythera foi construído e tinha grandes habilidades em engenharia, como também foi morto por romanos durante o Cerco de Siracusa.

Computador grego foi recriado por pesquisadores

O design do primeiro computador do mundo foi recriado por pesquisadores da University College London, com base nos cálculos antigos que foram utilizados para a criação.

Segundo os pesquisadores na revista Nature, o computador desafiou todos preconceitos sobre as capacidades tecnológicas dos gregos antigos, uma vez que existe uma grande distância entre a complexidade do Antikythera para outros mecanismos da época.

Além disso, de acordo com Adam Wojcik, cientista de materiais da University College London, nada como o dispositivo já foi encontrado, sendo de “outro mundo” e não existem evidências de que os gregos antigos foram capazes de construir esse mecanismo.

As engrenagens da época eram maiores e eram utilizadas em capultas, ballistas ou grandes bestas, sendo muito diferente do mecanismo encontrado no dispositivo.

Para recriar o computador grego, os pesquisadores se basearam em todas pesquisas sobre Antikythera, inclusive uma réplica funcional construída por Michael Wright, ex-curador do Museu de Ciências de Londres.

O modelo recriado recria toda engrenagem e mostrador rotativo do original, onde na face frontal é exibido os planetas, o sol e a lua. Enquanto isso, na face de trás, estão as fases da lua e os eclipses.

Foram utilizadas inscrições encontradas no mecanismo e também um modelo matemático criado pelo antigo filósofo grego Parmenides.

Atualmente, os pesquisadores da University College London pretendem realizar versões físicas, utilizando primeiramente técnicas modernas para verificar o funcionamento do mecanismo e, posteriormente, empregando as técnicas que poderiam ser utilizadas na época.


Imagem em destaque: Foto/Reprodução Weekend Wayfarers/Flickr

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo