Notícias

Discos de Ouro das Voyagers irão durar além da humanidade

Desde 1977 viajando pelo espaço, as Sondas Voyager vão durar mais que a própria espécie humana.

As Sondas Voyager foram lançadas pela Nasa em 1977. O objetivo era estudar o Sistema Solar. No entanto, foram agregadas outras funções para as sondas. Carl Sagan realizou uma curadoria sobre a espécie humana. Lá, ele incluiu fotos, músicas e saudações em diversos idiomas.

Juntamente com sua esposa, Ann Druyan, eles escolheram aquilo que era mais importante para nossa cultura. Após a curadoria feita, o conteúdo foi codificado e inserido em dois discos. Cada um com 12 polegadas, feitos em cobre e folheados a ouro. Assim, eles foram acoplados nas sondas e estão viajando pelo espaço.

Com isso, os cientistas quiseram montar uma espécie de portfólio. Afinal, a intenção é que alienígenas encontrem o material, caso eles existam. Dessa forma, eles poderão reproduzir o conteúdo e irão conhecer a história da humanidade. O fato mais importante é: esses discos podem durar mais que a própria humanidade.

Vale ressaltar que, a seleção feita por Carl é referente a 1977. E, afinal, mais de 40 anos depois muita coisa mudou. Mas a seleção inclui peças de Beethoven e Mozart. Além de sons de efeitos da natureza, saudações em diversas línguas e imagens. Mas é claro, não podia ficar de fora Johnny B. Goode.

Sondas Voyager
Sondas Voyager

Mas, quanto tempo as Sondas Voyager vão durar?

Candidato ao doutorado pelo Instituto Astronômico de Kapteyn, na Holanda. Nick Oberg resolveu calcular quais estrelas as Sondas Voyager encontrariam pelo caminho. Além de tentar prever quanto tempo elas ainda “sobreviveriam”, juntamente com os discos.

Oficialmente, as Sondas Voyager já estão no espaço interestelar. No entanto, isso não significa que não estão mais no Sistema Solar. De qualquer modo, após 40 anos de atividade, é inevitável que a “morte” da dupla ocorra.

O cientista prevê que, dentro de alguns anos, seus instrumentos funcionais deixem de responder. Assim, será decretada a morte delas. No entanto, os discos — e elas — podem durar milhões de anos. Sobrevivendo mais que a própria espécie humana. Desse modo, caso exista outros seres vivendo pelo espaço, há chances que eles saibam da nossa existência.

Para saber mais sobre o que acontece pelo mundo, e pelo Brasil, fique conectado no Engenharia Hoje. Aqui você tem acesso a diversas informações de tecnologia, inovação e outras informações importantes.  


Foto em destaque: Foto/Reprodução: Internet.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo