Notícias

Japão atinge velocidade recorde de transmissão de dados com 319 terabytes por segundo

O Japão atingiu o recorde de transmissão de dados com 319 terabytes por segundo, através de um cabo óptico com mais de 3 mil quilômetros de comprimento.

O projeto que foi responsável pelo novo recorde pertence ao Instituto Nacional de Tecnologia da Informação e Comunicação (NICT) do país.

De acordo com o Science Alert, os pesquisadores envolvidos no projeto devem tentar aumentar mais a transmissão de dados em longa distância, quebrando mais uma vez o recorde.

Recorde de transmissão de dados conta com fibra óptica com quatro núcleos acoplados

A fibra óptica que foi utilizada conta com quatro núcleos acoplados, que são responsáveis por reduzir a distorção do sinal, normalmente causado em longas distâncias.

Todos os núcleos acoplados no projeto foram revestidos pelo mesmo diâmetro de fibra ótica, de núcleo único padrão.

Para os pesquisadores, essa característica faz com que se pense na “adoção antecipada de fibras SDM em links de longa distância e alto rendimento”.

Esse pensamento ocorre devido a compatibilidade com a infraestrutura de cabos tradicionais, que são utilizados atualmente por todo o mundo.

Como resultado, os pesquisadores do projeto esperam que tenha essa mesma confiabilidade mecânica, que é, segundo eles, “comparável às fibras monomodo”.

Multiplexação por divisão de comprimento por onda

Os dados que foram transmitidos utilizaram a tecnologia chamada de “multiplexação por divisão de comprimento por onda”.

O NICT disponibilizou um esquema para demonstrar como o processo ocorreu: um laser é responsável por emitir o sinal, que é dividido em 552 canais.

Logo após, o laser também envia os sinais divididos pelos quatro núcleos revestidos da fibra óptica que foi utilizada no projeto.

Em seguida, os amplificadores que usam os elementos túlio e érbio entram em ação para aumentar a intensidade do sinal a cada 70 km percorridos.

Esse “aumento da intensidade” pelos amplificadores tem como principal objetivo diminuir a perda de transmissão em longas distâncias.

Diagrama da nova tecnolia de transmissão de dados

Como resultado, o novo canal criado transmitiu aproximadamente 145GB por segundos para cada um dos quatro núcleos (580GB ao todo).


Fonte: Olhar Digital

Imagem em destaque: Foto/Reprodução rawpixel.com

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo