Notícias

NASA descobriu o tamanho do núcleo de Marte

A National Aeronautics and Space Administration (NASA) descobriu o tamanho do núcleo de Marte.

Ele foi o segundo planeta após a Terra a ter o núcleo medido e também estudado pelos cientistas da agência espacial.

Obter as informações foi uma preocupação a menos para a agência espacial dos Estados Unidos, visto que a sonda espacial estava enfrentando com o acúmulo de poeira nos painéis solares.

Mark Panning, um dos cientistas do projeto InSight relatou à revista Nature de que o uso de instrumentos será reduzido nos próximos meses, apesar de ainda preciso analisar muitos outros materiais do planeta.

Tamanho do núcleo de Marte foi descoberto devido à InSight

A espaçonave chamada InSight está na superfície de Marte desde 2018, realizando diversas sondas.

Desse modo, a sonda foi capaz não só de investigar as profundezas do planeta, como também analisar as ondas sísmicas que são emitidas por Marte.

As medições reais sobre o planeta foram realizados através dessas sondas, e ao longo das investigações chegam ao resultado do tamanho do núcleo.

De acordo com os dados divulgados, o raio do núcleo do planeta é de 1.810 a cerca de 1.860 quilômetros, aproximadamente metade do tamanho do núcleo da Terra.

Os dados anteriormente previstos não eram iguais ao resultado obtido, visto que o núcleo é maior que a estimativa calculada, além de também ser menos denso que o previsto.

Outras informações obtidas pela sonda são de sua composição: além do ferro e enxofre já descobertos, Marte também deve ser composto por elementos mais leves, como o oxigênio.

A informação quanto aos elementos mais leves também será analisada pelos pesquisadores da NASA.

Importância da descoberta

Saber o tamanho do núcleo de Marte é importante para entender mais sobre o planeta rochoso vermelho.

Os planetas rochosos costumam ser divididos em três camadas fundamentais:

  • núcleo;
  • manta;
  • crosta.

Conseguir analisar e conhecer o tamanho de cada camada poderá revelar não só como o planeta se formou, mas também conhecer toda a sua evolução.

Segundo os pesquisadores da NASA, o próximo passo será descobrir como o núcleo denso de Marte, que é rico em metal, se separou do manto rochoso à medida que o planeta esfriou.

A estimativa é que o núcleo ainda está derretido do nascimento do planeta, a cerca de 4,5 bilhões de anos.


Imagem em destaque: Foto/Reprodução: Astronet

Fonte: Olhar Digital

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo