Tecnologia

Rodovia produzirá até 44 megawatts de energia com vibrações de carros e pessoas

Você sabia que além da energia eólica e solar, é possível gerar energia piezoelétrica através do movimento dos carros e pessoas?

O interesse pela energia acionada por piezoelétricos cresceu na última década. Em 2008, a East Japan Railway Company instalou um piso com detecção de passos na estação de Tóquio, colhendo a energia cinética para operar portões de passagens e sistemas de exibição.

A Itália, em 2011, assinou um contrato para colocar cristais piezoelétricos embaixo de um trecho da rodovia da Autostrada Veneza-Tieste.

Também é conhecido que materiais piezoelétricos debaixo de superfícies em um pequeno trecho de pista de estrada podem gerar até 44 megawatts de eletricidade por ano, capaz de abastecer 30.800 casas.

Rodovia Piezoelétrica da Califórnia

Foi anunciado em 2017 um plano para financiar uma iniciativa para gerar energia elétrica a partir do tráfego, um projeto que envolve o aproveitamento das vibrações das estradas com a intenção de transformar o automóvel em uma fonte viável de energia renovável. Espera-se que este projeto se baseie em demonstrações recentes com um design que pode abastecer até 5.000 casas em apenas 800 metros de rodovia. O programa de 1 milhão de dólares envolve a incorporação de matrizes para geração de energia em um trecho de teste da rodovia e aumenta a possibilidade de usar as estradas para coleta de dados, registro das condições de tráfego e até mesmo auxílio para navegação de carros autônomos.

Também é possível conhecer melhor o princípio em vídeos em inglês de empresas que trabalham com essa tecnologia:

O que você achou das rodovias piezoelétricas e da energia sustentável? Deixe sua opinião nos comentários.

Engenharia Hoje

Há mais de 9 anos no mercado, o Engenharia Hoje é um dos maiores portais de engenharia do país, sempre levando conteúdos sobre Tecnologia, Inovação e muito mais.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo